Potências mundiais ameaçam Irã com novas sanções da ONU

Os Estados Unidos, a Grã-Bretanha e a França advertiram o Irã nesta quinta-feira que a República Islâmica poderá enfrentar novas sanções se continuar ignorando as exigências internacionais para que suspenda suas atividades nucleares.

REUTERS

10 de dezembro de 2009 | 16h46

"Se continuar rejeitando as mais leves medidas de confiança, recusando o diálogo, a transparência... devemos tirar as conclusões necessárias e isso significa que devemos seguir em direção a uma nova resolução envolvendo sanções", disse o embaixador francês Gerard Araud em uma reunião sobre o Irã do Conselho de Segurança da ONU.

"Não há mais nenhuma razão para esperar", acrescentou.

Os Estados Unidos reiteraram sua posição de que Teerã pode ter que enfrentar novas sanções, mas não tocaram na questão de quando os trabalhos sobre uma quarta resolução de sanções deveriam começar.

"Se o Irã continuar descumprindo suas obrigações, a comunidade internacional terá que considerar outras sanções", disse a embaixadora dos EUA Susan Rice.

Diplomatas da ONU disseram que autoridades dos EUA, Grã-Bretanha, França, Alemanha, Rússia e China devem se reunir na próxima semana para discutir Teerã. O Ocidente suspeita que o país islâmico esteja atrás de armas nucleares.

O Irã rejeita a alegação e diz que suas ambições nucleares limitam-se à geração pacífica de energia. Mas as autoridades ocidentais alegam que revelações recentes sobre uma usina de enriquecimento de urânio secreta no Irã tornam as negativas de Teerã menos credíveis.

(Reportagem de Louis Charbonneau e Patrick Worsnip)

Tudo o que sabemos sobre:
IRASANCOESONU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.