Potências oferecem nova rodada de negociação nuclear ao Irã

Grupo dos 6 confirma que EUA participarão diretamente das conversas para o fim do programa iraniano

Agências internacionais,

08 de abril de 2009 | 14h36

O grupo dos seis, que reúne China, Coreia do Norte, EUA, Japão, Coreia do Sul e Rússia disseram nesta quarta-feira, 8, que convidarão o Irã para negociar uma solução diplomática sobre o seu controverso programa nuclear. Em nota, os países disseram que receberam bem a "nova direção" da política americana para o Irã e reforçaram o pedido para que o regime iraniano aproveite a oportunidade para um novo diálogo.

 

Veja também:

Irã dá boas-vindas ao diálogo 'honesto' com Obama

Irã acusa jornalista irano-americana de espionagem

 

Eles afirmam ainda que pediram ao responsável pela área de política externa da União Europeia, Javier Solana, que convide o Irã "para que juntos possamos encontrar uma solução diplomática para esse tema crucial". A declaração confirma a decisão dos EUA de participar totalmente do processo de negociação e de encontros futuros com representantes da República Islâmica do Irã.

 

No mês passado, os seis países estavam prontos para participar no diálogo direto com o Irã sobre o seu controverso programa nuclear. O país tem negado repetidamente que pretende construir uma bomba nuclear. No entanto, seis anos de investigações pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) não foram capazes de confirmar se o programa é pacífico. Durante este tempo, a Europa e os EUA tentaram deter o programa iraniano com uma mistura de sanções, potenciais barreiras comerciais e melhora das relações com Washington.

 

Para o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Robert Wood, se o Irã aceitar, esperamos que isso ocasione um engajamento sério do Irã em como romper a obstrução dos recentes trabalhos e cooperar com as preocupações internacionais sobre o seu programa nuclear.

 

Representantes das seis potências se reuniram nesta quarta-feira para discutir o programa nuclear iraniano um dia antes do Irã celebrar o Dia Nacional Nuclear, quando analistas acreditam que o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, deve anunciar os últimos avanços do Irã quanto à tecnologia nuclear e que o país atingiu o estágio final da produção de combustível nuclear. Segundo a imprensa do Irã, Ahmadinejad deve anunciar ainda a inauguração de uma fábrica de combustível nuclear e o teste de uma nova geração de centrífugas.

 

Os EUA e seus aliados suspeitam que o Irã queira construir armas nucleares, algo que Teerã nega, alegando que seu programa nuclear é pacífico e se destina à geração de energia elétrica. O Conselho de Segurança da ONU já impôs três rodadas de sanções a Teerã.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãEUAprograma nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.