Potências pedem que Irã deixe AIEA entrar em complexo militar

VIENA - As seis potências mundiais que negociam com o Irã sobre seu programa nuclear pediram ao país persa nesta quinta-feira, 8, para deixar inspetores internacionais visitarem uma instalação militar onde a agência nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU) alega que estão sendo realizados trabalhos relevantes para o desenvolvimento de armas nucleares.

REUTERS

08 de março de 2012 | 09h11

Em um comunicado conjunto elaborado na reunião do conselho da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), as potências - Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, China, Rússia e Alemanha - também expressaram "desgosto" com o aumento do empenho iraniano em enriquecer urânio, atividade que pode ter propósitos civis e militares. "Pedimos ao Irã para cumprir sua responsabilidade e garantir acesso a Parchin", disse o comunicado, referindo-se ao complexo militar no sudeste do Teerã.

O Irã negou acesso ao local durante conversas com uma equipe da AIEA no início deste ano. Diplomatas ocidentais suspeitam que a república islâmica possa estar tentando limpar o local.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAPOTENCIASAIEA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.