Premiê do Iraque diz que formará governo até meados de dezembro

O primeiro-ministro do Iraque, Nuri al-Maliki, disse neste sábado que formará um novo governo até meados de dezembro e que este vai incorporar todas as facções políticas, inclusive o bloco Iraqiya, de seu rival Iyad Allawi.

REUTERS

27 de novembro de 2010 | 11h46

O presidente Jalal Talabani pediu formalmente a Maliki na quinta-feira a formação do novo governo, dando ao premiê 30 dias para escolher um gabinete formado entre as facções políticas xiita, sunita e curda.

"Não permitirei que o tempo passe até o período acabar. Eu tenho um prazo que não passa do período entre os dias 10 e 15 do (próximo) mês", afirmou Maliki durante entrevista coletiva em Bagdá, a primeira desde que foi formalmente designado primeiro-ministro do país.

Maliki, que é xiita, conquistou seu segundo mandato como primeiro-ministro em um acordo de partilha de poder alcançado com seus rivais em 10 de novembro, que deu a presidência a Talabani, um curdo, e ao parlamentar do Iraqiya Osama al-Nujaifi, um sunita, o posto de presidente do Parlamento.

Maliki disse que o bloco Iraqiya, que é intersectário e apoiado por sunitas, será um dos principais parceiros do novo governo, quer Allawi participe ou não.

(Reportagem de Khalid al-Ansary)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEGOVERNODEZEMBRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.