Premiê do Iraque responde a Hillary Clinton e a críticos nos EUA

O primeiro-ministro iraquiano, Nurial-Maliki, rebateu neste domingo os pedidos por suasubstituição da pré-candidata democrata a presidente dosEstados Unidos, a senadora Hillary Clinton, e de outroscríticos norte-americano, dizendo para que eles "voltem àrazão". Maliki sofre crescente pressão de autoridades de Washingtonpara mostrar progresso político na direção da reconciliaçãoentre seu ramo xiita, de maioria, e a minoria de árabessunitas. Autoridades dos EUA estão frustradas com o poucoavanço feito até agora. Clinton e o também senador democrata Carl Levin, presidentedo Comitê de Serviços Armados, pediram a saída de Maliki devidoao fracasso na busca por uma solução para a violência sectáriano Iraque. "Há autoridades americanas que consideram o Iraque uma desuas vilas, por exemplo Hillary Clinton e Carl Levin", disseMaliki em entrevista coletiva. "Isto é uma interferência forte nos nossos assuntosinternos. Carl Levin e Hillary Clinton são do Partido Democratae devem demonstrar democracia. Peço que voltem à razão e falemde maneira respeitosa sobre o Iraque." Democratas do Congresso criticaram a política do presidenteGeorge W. Bush para o Iraque e pediram o início da retirada dastropas o mais rápido possível. Bush ofereceu novo apoio a Maliki na semana passada, masadmitiu que muitas pessoas estão frustradas com a falta deprogresso político.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.