Premiê líbio exclui liberais de seu governo

O primeiro-ministro líbio, Mustafa Abushagur, apresentou nesta quarta-feira um gabinete para aprovação ao Congresso, excluindo a principal coalizão liberal do país.

Reuters

03 de outubro de 2012 | 19h59

Abushagur, eleito primeiro-ministro em uma votação parlamentar em 12 de setembro, diz que deseja formar um governo de coalizão com "equilíbrio geográfico", num país ainda cheio de rivalidades regionais.

O gabinete deve incluir vários membros do braço político da Irmandade Muçulmana. Não há integrantes da Aliança das Forças Nacionais, disse à Reuters o líder parlamentar dessa coalizão liberal, Ibrahim al-Gharyani.

Em uma sessão televisionada, Abushagur apresentou mais de 20 ministros, mas disse que o cargo de chanceler permanece vago, e será exercido interinamente por ele próprio.

O Congresso deve submeter a lista a votação na quinta-feira, e as nomeações ainda podem mudar. Um porta-voz disse que o novo premiê pode propor alternativas até domingo, caso suas escolhas iniciais sejam rejeitadas.

Muitos dos nomes apresentados são desconhecidos. Só há uma mulher no gabinete, como futura ministra de Assuntos Sociais.

(Reportagem de Ali Shuaib e Marie-Louise Gumuchian)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAGOVERNOPREMIE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.