Presidente de Israel descarta acordo antes da saída de Bush

Shimon Peres discorda da proposta americana de definir paz entre israelenses e palestinos até o final de 2008

Ansa e Efe,

22 de novembro de 2007 | 13h46

O presidente israelense, Shimon Peres, afirmou nesta quinta-feira, 22, que acredita ser impossível que Israel e a Autoridade Nacional Palestina (ANP) obtenham um acordo de paz antes do fim do mandato do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, disse na quarta-feira que os Estados Unidos tentariam um acordo de paz entre palestinos e israelenses antes de Bush deixa a chefia do governo. Este aspecto é justamente um dos pontos de discórdia no rascunho palestinos e israelenses preparam para o encontro, segundo informou a edição desta quarta do diário israelense Haaretz, que revelou detalhes do que foi discutido até o último dia 17 de novembro. Rice indicou ainda que os EUA propiciarão que se abordem durante a cúpula outras disputas relacionadas, como o confronto entre Israel e Síria pelas Colinas do Golã. "Em teoria é possível alcançar um acordo antes que Bush deixe o cargo, em janeiro de 2009, mas na prática é quase impossível", afirma o presidente israelense em entrevista ao jornal japonês Tokyo Shimbun. Sobre a Conferência de Annapolis, Peres declarou que "ninguém deposita esperanças no encontro, mas será o começo de novas negociações de paz" sobre questões importantes, como os refugiados palestinos, Jerusalém e as fronteiras. A conferência será realizada na próxima terça-feira, mas será precedida de várias reuniões na segunda-feira e seguida por outras na quarta-feira. Rice não quis confirmar quem vai participar da reunião e a lista definitiva dos presentes que está prevista para ser anunciada neste fim de semana.

Tudo o que sabemos sobre:
Conferência da PazIsraelpalestinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.