Scott Olson/Reuters
Scott Olson/Reuters

Presidente do Afeganistão pede que Otan deixe vilarejos do país

Na quarta-feira, EUA e Grã-Bretanha concordaram em mudar a estratégia da Otan no Afeganistão

REUTERS

15 de março de 2012 | 09h03

CABUL - O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, pediu nesta quinta-feira, 15, para que as forças comandadas pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) se retirassem dos vilarejos afegãos e áreas remotas após um soldado norte-americano atirar contra 16 civis na instável província de Kandahar, ao sul do país.

 

Veja também:

linkObama e Cameron avaliam zona de exclusão na Síria

tabela ESPECIAL: Dez anos de guerra no Afeganistão

 

Os EUA e a Grã-Bretanha concordaram nesta quarta-feira, 14, em mudar a estratégia da Otan no Afeganistão. A operação de combate dará lugar, em 2013, à fase de transição, com a retirada gradual das tropas e a transferência da responsabilidade pela segurança do país para o governo afegão. Mas a conclusão da saída das tropas americanas e de seus aliados do Afeganistão foi mantida para o final de 2014.

 

Barack Obama reconheceu que os "trágicos acontecimentos" recentes deixaram claro o grau de dificuldade da missão no Afeganistão. Cuidadoso, não chegou a mencionar, explicitamente, o massacre de domingo de 16 civis (entre eles 9 crianças) cometido por um sargento americano em um vilarejo próximo a Kandahar, no sul do país.

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOPRESIDENTEOTAN

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.