Presidente do Irã deve realizar visita histórica ao Iraque

O presidente do Irã, MahmoudAhmadinejad, aceitou um convite para visitar Bagdá, afirmou naquarta-feira o Ministério das Relações Exteriores do Iraque. A viagem história faria de Ahmadinejad o primeiro dirigenteiraniano a colocar os pés dentro do ex-rival. Na década de 1980, o Irã e o Iraque travaram uma guerra deoito anos em que centenas de milhares de pessoas foram mortas.Mas as relações entre os dois países melhoraram depois de oditador iraquiano Saddam Hussein ter sido derrubado do poder nainvasão liderada pelos EUA, em 2003, e de um governo comandadopor xiitas ter assumido o comando do Iraque. "O presidente Ahmadinejad aceitou um convite feito pelopresidente Talabani (Jalal Talabani) para que viesse aoIraque", disse à Reuters o vice-ministro iraquiano das RelaçõesExteriores, Labeed Abawi. Um assessor de Ahmadinejad, que pediu para não ter suaidentidade revelada, afirmou: "Ouvimos informações a respeitodisso, mas nenhuma data foi ainda estipulada." Tanto Talabani quanto o primeiro-ministro iraquiano, Nurial-Maliki, já visitaram o Irã, um país xiita que, segundoalguns analistas, possui uma influência maior sobre o Iraque doque os EUA. Ahmadinejad aceitou o convite em um momento de grandetensão entre os governos norte-americano e iraniano. Os EUAacusaram o Irã de ameaçar seus navios de guerra no estreito deHormuz, no começo deste mês. Os dois países também se desentendem por causa do programanuclear iraniano e por causa do que os norte-americanosdescrevem como a "influência negativa" do Irã dentro do Iraqueao supostamente armar e treinar milícias xiitas. O Irã nega asacusações e afirma estar comprometido com a paz no territóriovizinho. O governo iraquiano, aliado dos EUA e ainda dependente dasforças norte-americanas para proteger suas fronteiras, afirmounão querer ficar preso em qualquer tipo de fogo cruzado mantidoentre a potência mundial e os iranianos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.