Presidente do Irã diz que relatório foi uma 'vitória'

O presidente iraniano, MahmoudAhmadinejad, disse neste sábado que o relatório da ONU sobre oprograma nuclear do Irã foi uma vitória sobre o ocidente, queacusa Teerã de buscar armas nucleares. A Agência Internacional de Energia Atômica disse emrelatório na sexta-feira que o Irã está mais transparente sobreseu programa nuclear, mas não está fazendo o suficiente paraafastar todas as suspeitas. A agência também disse que intimou o Irã pela primeira vezcom o relatório de inteligência ocidental, mostrando trabalhosligados à fabricação de bombas atômicas, no qual Teerã falhouao dar respostas satisfatórias. Respondendo ao relatório, autoridades iranianas e a mídiase focaram nas palavras da agência sobre as áreas suspeitas queforam esclarecidas, o que eles chamaram de vitória, mas poucomencionaram sobre os outros aspectos do relatório onde aindapersistem algumas dúvidas. Os Estados Unidos, que estão tentando isolar o Irã,disseram que o relatório era um bom motivo para a ONU impormais sançoes ao país. A Ingalterra e a França disseram queesperam que o Conselho de Segurança da ONU vote nesta semanauma terceira rodada de penalidades. "(O presidente) parabenizou o líder e a nação iraniana pelavitória histórica de seu programa nuclear no maior confrontopolítico com as potências dominadoras, após a vitória darevolução Islâmica", reportou a rede de televisão estatal doIrã. Em seu primeiro comentário sobre o relatório, Ahmadinejadparabenizou o Supremo Líder Aiatolá Ali Khamenei, que tem apalavra final em todos os assuntos do Estado, incluindo aspolíticas nucleares. As nações ocidentais acusam o Irã de buscar tecnologia paradesenvolver armas nucleares, uma acusação que Teerã negainsistindo que o programa visa apenas a geração de eletricidadepara que o país preserve e exporte mais petróleo e gás. (Reportagem de Zahra Hosseinian)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.