Presidente do Iraque não deve tentar outro mandato em 2010

O presidente do Iraque, Jalal Talabani, não deve tentar outro mandato quando o seu atual terminar no final deste ano, disse uma alta autoridade de seu partido neste sábado.

REUTERS

14 de março de 2009 | 13h17

Mas Talabani, que nasceu em 1933 e sofreu uma cirurgia no coração nos Estados Unidos em agosto do ano passado, seguirá como líder do partido União Patriota do Curdistão, disse Fouad Masoum, um parlamentar da aliança curda.

"Isso não significa que ele abandonará sua vida política. Significa apenas que ele não ocupará mais a presidência", ele disse à Reuters. "Ele quer descansar".

Talabani, um curdo, exerce a presidência do país desde 2005. Embora ele não tenha poder executivo no Iraque, seu cargo é visto como vital para manter o delicado equilíbrio étnico no país.

Seus dois vice-presidentes são árabes xiita e sunita, cujos mandatos terminam no final de dezembro, quando serão realizadas eleições parlamentares que podem alterar radicalmente o balanço de poder no governo de coalizão do primeiro-ministro, Nuri al-Maliki.

O parlamento elege os três membros do Conselho Presidencial.

Masoum disse que o trabalho de Talabani como mediador entre os grupos étnicos e sectários do Iraque o deixou cansado.

"Esse trabalho é muito duro... trabalhar com todos os partidos iraquianos e tentar juntar todos os seus pontos de vista diversos", disse Masoum, acrescentando que a decisão de Talabani ainda não é definitiva.

(Reportagem de Khalid al-Ansary)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEPRESIDENTEFORA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.