Presidente do Parlamento iraquiano apresenta renúncia

Medida encerraria impasse que impede votação sobre regulamentação da permanência de tropas estrangeiras

Agência Estado e Associated Press,

23 de dezembro de 2008 | 13h50

O presidente do Parlamento do Iraque, Mahmoud al-Mashhadani, anunciou sua renúncia nesta terça-feira, 23. Com isso, Al-Mashhadani encerraria um impasse que impede a votação de uma lei para regulamentar a permanência de tropas estrangeiras não-americanas no Iraque. Veja também:EUA vão mudar função de soldados no Iraque para mantê-los no paísEUA devolvem o palácio de Saddam ao Iraque em janeiroEm 2009, apenas EUA devem permanecer no Iraque O político ofereceu sua renúncia e os deputados a aceitaram, durante uma sessão emergencial do Parlamento. Ainda nesta terça pode ser ratificado o acordo sobre os mais de 5 mil soldados estrangeiros não-americanos - entre elas os britânicos - permanecerem no país até 28 de julho de 2009. O deputado xiita Ridha Jwad Taqi havia anunciado horas antes que Al-Mashhadani estava prestes a entregar o cargo. Parlamentares curdos e xiitas estabeleceram esta terça-feira como prazo para o deputado renunciar ou ameaçavam votar sua saída do posto. Libertação  Funcionários iraquianos afirmaram que quase 20 policiais e agentes de segurança presos, sob suspeita de forjar cédulas de identidade, foram libertados sob fiança.  Os homens foram presos sob suspeita de conspirarem para restaurar o banido Partido Baath e planejar um golpe contra o governo liderado por xiitas. Porém o governo posteriormente negou qualquer conspiração. Nos últimos dias, houve declarações conflitantes sobre o destino dos 19 detidos e não foi informado se eles seriam acusados formalmente. Os funcionários falaram sob condição de anonimato.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.