Primeiro cargueiro de petróleo líbio segue para Itália

O primeiro cargueiro de petróleo bruto da Líbia a deixar o porto em meses partiu com destino à Itália do porto oriental de Marsa el Hariga em 25 de setembro, disse o chefe da autoridade portuária da Líbia à Reuters na terça-feira.

JONATHAN SAUL, REUTERS

27 Setembro 2011 | 13h17

O país, que já foi o terceiro maior produtor de petróleo da África, exportou apenas outros dois cargueiros de petróleo desde que a rebelião começou contra o ex-líder Muammar Gaddafi em fevereiro. Gaddafi foi derrubado no mês passado.

O capitão Ramadan Boumadyan, presidente do comitê da Autoridade de Transporte Marítimo & Portos da Líbia, disse que o Hellas Warrior transportava uma carga de 381.000 barris de petróleo líbio. "Saiu em 25 de setembro para a Itália", disse em uma entrevista.

A administradora do petroleiro, Polembros Shipping, não quis comentar. O Hellas Warrior foi visto pela última vez no Mediterrâneo, entre Malta e a Itália, tendo o porto francês de Fos como seu destino, mostraram dados de rastreamento AIS na Reuters.

A produção da Líbia antes da guerra estava em torno de 1,6 milhão de barris por dia de petróleo. Uma fonte na Corporação de Petróleo Nacional disse à Reuters na semana passada que a produção de petróleo do membro da Opep deve alcançar os 500.000 barris diários no início de outubro, ajudando a melhorar as receitas extremamente necessárias para alavancar a economia depois de sete meses de guerra.

O cargueiro Trident Hope partiu do porto líbio oriental de Mellitah na terça-feira com a primeira carga de condensado a ser exportada desde que Gaddafi foi derrubado do poder, disse o mestre do porto de Mellitah à Reuters.

O capitão Hussein el Khemri disse que outro cargueiro deve chegar em Mellitah na quarta-feira com uma carga de petróleo bruto. "A embarcação será para consumo doméstico", disse.

Boumadyan disse que os cargueiros e postos petroleiros da Líbia estavam operacionais, acrescentando que o terminal de exportação Bouri no oeste do país também estava funcionando.

"Estamos trabalhando duro para que tudo corra normalmente nos portos", disse. "Acho que tudo voltará ao normal dentro de um mês."

Importantes terminais de petróleo, incluindo Brega e Tobruk no leste, não foram danificados, e Zawiyah no oeste estava funcionando nas últimas três semanas e recebendo cargas de gasolina, disse ele.

Não havia relatos de danos na infraestrutura no importante terminal oriental de Ras Lanuf, que testemunhou pesada luta nas vizinhanças, disse Boumadyan.

Mais conteúdo sobre:
LIBIA NAVIOS ITALIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.