Primeiro-ministro interino da Líbia entrega renúncia ao Parlamento

O primeiro-ministro interino da Líbia, Abdullah al-Thinni, entregou neste domingo sua renúncia ao Parlamento, afirmando que tem enfrentado ameaças e não poderia continuar no cargo, pouco depois de ter sido nomeado.

Reuters

13 de abril de 2014 | 11h24

Em carta enviada ao Congresso Nacional Geral da Líbia, publicada no site do governo, Thinni disse que ele e sua família foram vítimas de um "ataque covarde" e que ele não poderia "aceitar ver qualquer tipo de violência por causa da minha posição".

Ele foi nomeado no início deste mês como primeiro-ministro interino, com um mandato de apenas algumas semanas. O prazo foi prorrogado pelo Congresso na semana passada com a condição de que ele formasse um novo governo, em uma tentativa de trazer alguma estabilidade para a Líbia.

(Por Julia Payne)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAPRIMEIROMINISTRORENUNCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.