Protestos em prédios do governo na Líbia pedem saída do premiê

Manifestantes se reuniram do lado de fora de ministérios e outras instituições na capital da Líbia neste domingo, segundo a agência de notícias estatal Lana, e os que estão no Ministério do Exterior disseram querer a saída do primeiro-ministro Ali Zeidan.

Reuters

29 de dezembro de 2013 | 12h40

O governo de Zeidan vem tendo dificuldades para manter o controle no país do norte da África, em turbulência desde a revolta de 2011 que derrubou o líder Muammar Gaddafi.

Uma testemunha afirmou que dezenas de manifestantes desarmados colocaram um bloco de cimento em frente ao portão do Ministério do Exterior em Trípoli, espalharam faixas com acusações contra Zeidan e bloquearam a entrada de funcionários.

"Eles não nos deixam entrar no prédio", disse uma autoridade do ministério, do lado de fora do local.

A agência Lana também relatou protestos nas entradas do escritório de Zeidan, dos ministérios do Petróleo, Finanças, Transporte e Justiça, assim como do banco central e da Suprema Corte.

As manifestações ocorrem dias depois de uma milícia armada ter bloqueado a entrada do banco central por algumas horas para exigir a saída de Zendan.

Muitos na Líbia estão descontentes com o fato de o governo parecer incapaz de oferecer serviços públicos melhores e terminar com constantes cortes de luz.

O governo acusa a oposição no Parlamento de impedir os investimentos necessários para melhorar a infraestrutura.

Potências ocidentais temem que a instabilidade na Líbia aumente, diante das dificuldades do governo para controlar as milícias e os integrantes de tribos que ajudaram a derrubar Gaddafi e continuam armados.

(Reportagem de Ghaith Shennib e Ulf Laessing)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAPROTESTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.