Protestos na Síria pedem o fim do regime de Assad

Dezenas de milhares de manifestantes foram às ruas em toda a Síria nesta sexta-feira para denunciar os ataques das forças militares contra os protestos pró-democracia, que já duram 13 semanas e pedem a saída do presidente, disseram testemunhas e ativistas.

REUTERS

24 de junho de 2011 | 09h34

"Diga ao mundo que Bashar (al-Assad) não tem legitimidade", gritavam milhares de manifestantes no subúrbio de Irbin, na capital Damasco, informou uma testemunha por telefone, enquanto multidões gritavam ao fundo.

O grupo Observatório Sírio para Direitos Humanos informou que um manifestante foi morto por forças do governo durante protesto na cidade de Kiswa, perto de Damasco.

Nas cidades centrais de Homs e Hama, manifestantes gritavam "o povo quer a queda do regime", enquanto em Deraa, berço do levante, manifestantes seguravam banners rejeitando as vagas promessas de diálogo feitas por Assad em um discurso nesta semana.

Protestos semelhantes foram registrados na região costeira, e nas províncias de Qamishli e Deir al-Zor, no leste do país, na fronteira com o coração sunita do Iraque.

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAPROTESTOSASSAD*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.