Queda na violência traz iraquianos de volta--Crescente Vermelho

Cerca de 46 mil refugiados voltaram daSíria para o Iraque entre setembro e dezembro de 2007, afirmouo Crescente Vermelho iraquiano num relatório obtido nasexta-feira. O número da organização, que equivale à CruzVermelha é bem menor que o fornecido pelo governo do Iraque. O número exato de iraquianos que voltaram para o paísdepois de terem fugido da violência (2,2 milhões, no total) étema de debate entre grupos assistenciais, as forçasnorte-americanas e o governo iraquiano. O relatório do Crescente Vermelho, que deve ser publicadono domingo, diz que 45,9 mil refugiados voltaram da Síria parao Iraque entre 15 de setembro e 27 de dezembro. O totalbaseia-se em estatísticas oficiais e das empresas detransporte. A maioria, cerca de 38 mil pessoas, voltou para Bagdá, oepicentro da violência entre a maioria xiita e a minoriasunita. Os confrontos entre os dois grupos mataram dezenas demilhares de pessoas e redefiniram o mapa demográfico dacapital. Segundo o levantamento, a Síria ainda abriga entre 1,5milhão e 2 milhões de iraquianos refugiados, enquanto aJordânia abriga 750 mil. Em novembro, o ministro Abdul Samad Sultan, responsávelpela migração, disse à Reuters que cerca de 1.600 pessoasestavam voltando por dia ao Iraque. Já o general de brigadaQassim Moussawi, porta-voz da segurança em Bagdá, afirmou quesó em outubro 46 mil pessoas tinham retornado. O principal comandante dos EUA no Iraque, o general DavidPetraeus, disse no fim de semana que os norte-americanos tinhaminvestigado os vários números, mas que não haviam chegado a umaconclusão. "Não acreditamos que os ministérios relevantestenham um banco de dados completo", disse ele, acrescentandoque os números do Crescente Vermelho também não são tãosólidos. Qualquer que seja o número correto, o fato é que osiraquianos estão voltando para a casa com a redução daviolência observada no segundo semestre de 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.