Ramadã e oração de sexta levam 135 mil palestinos a Jerusalém

Centenas de milhares de moradores da Cisjordânia foram impedidos de entrar na cidade por Israel

05 de outubro de 2007 | 13h19

Milhares de palestinos moradores da Cisjordânia lotaram os principais pontos de acesso a Jerusalém nesta sexta-feira, 5, na tentativa de chegar à principal mesquita da cidade, apesar do fechamento das passagens pelo Exército israelense. Os postos de controle ficam no controverso muro que separa a cidade do território palestino.   AP   Faltando menos de uma semana para o fim do Ramadã - o mês sagrado para os muçulmanos -, e no principal dia de oração para os religiosos, o fluxo de pessoas tentando chegar à mesquita de Al-Aqsa, a terceira mais sagrada do islã, atingiu níveis praticamente incontroláveis. Centenas de soldados israelenses em jipes, a cavalo ou mesmo a pé foram enviados aos postos de controle.   AP   Apesar do fechamento das passagens, a polícia israelense tem ordens para deixar que homens com mais de 50 anos e mulheres maiores de 40 entrem em Jerusalém para participar das orações.   AP   A confusão nos postos de fronteira não impediu, entretanto, que cerca de 135 mil palestinos lotassem o complexo da mesquita na cidade velha de Jerusalém. Segundo a polícia israelense, as orações terminaram sem distúrbios.

Tudo o que sabemos sobre:
JerusalémRamadãIsraelpalestinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.