Reator nuclear russo no Irã ficará pronto em agosto, diz autoridade

Segundo chefe da agência nuclear russa, usina de Bushehr não é motivo para preocupações

14 de abril de 2010 | 18h50

Reuters

 

BUENOS AIRES- Um reator nuclear que está sendo construído pela Rússia na usina de Bushehr, no Irã, tem inauguração prevista para agosto, afirmou nesta quarta-feira, 14, o líder da corporação nuclear russa.

 

Veja também:

linkIrã pode levar de 3 a 5 anos para concluir bomba atômica, diz Pentágono

linkPotências se reúnem mais uma vez para definir sanções contra o Irã

linkPara Irã, relação com Brasil deve ser modelo

linkLula pede pelo Irã, mas Obama ignora 

especialEspecial: O programa nuclear do Irã 

 

"O lançamento está marcado para agosto", disse Sergei Kiriyenko, chefe da Rosatom, à repórteres na Argentina, durante uma visita ao país.

 

"Bushehr não ameaça o regime de não-proliferação de maneira nenhuma. Ninguém tem preocupações sobre Bushehr", completou, dizendo que qualquer sanção contra a República Islâmica "não tem nada a ver com Bushehr."

 

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, criticou os planos russos de abrir a estação nuclear, ao afirmar que a medida era "prematura" sem garantias adicionais da segurança do programa nuclear iraniano.

 

A Rússia concordou em construir o reator de 1000 megawatts em Bushehr há 15 anos, mas atrasos minaram o projeto de US$ 1 bilhão e diplomatas afirmam que a Rússia o usou apenas para melhorar suas relações com o Irã.

 

Oferta

 

A Rússia se ofereceu nesta quarta a construir uma terceira central nuclear na Argentina, durante visita oficial que o presidente russo, Dmitri Medvedev, realiza no país sulamericano.

 

"A Argentina decidiu ampliar o setor energético e estamos oferecendo a construção de uma terceira central de energia atômica", disse Kirienko em uma reunião de negócios assistida por Medvedev.

 

Kirienko acrescentou que o governo de Cristina Kirchner se decidirá sobre a oferta russa no próximo ano.

 

A Argentina tem uma usina nuclear de energia elétrica em funcionamento e uma segunda em construção.

 

A visita de Medvedev é a primeira de um governante russo a Argentina em 125 anos de relações bilaterais.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaIrãreator nuclearsanções

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.