Rebeldes líbios entraram na cidade de Jmayl neste sábado, consolidando seu controle sobre áreas a oeste de Trípoli depois que as forças leais a Muammar Gaddafi fugiram da cidade-natal do primeiro-ministro da Líbia, Al Baghdadi Ali al-Mahmoudi.

27 de agosto de 2011 | 13h56

Após um impasse de cinco dias com moradores da cidade leais a Gaddafi, cerca de 100 rebeldes em picapes entraram no local, atirando para cima em comemoração e fazendo o sinal de V de vitória.

"Estávamos em Zuwarah e estávamos tentando entrar daqui há cinco dias", disse à Reuters Shukri Zuwareh, combatente de 42 anos, em referência a uma cidade próxima já nas mãos dos rebeldes.

Os muros de Jmayl foram pintados com a frase "Só Deus e Muammar".

Supõe-se que apoiadores de Gaddafi tenham fugido para a cidade à medida que forças rebeldes conquistaram áreas ao sul das montanhas ocidentais da Líbia, em uma campanha que, por fim, os levou a Trípoli. Jmayl era um dos locais de apoiadores de Gaddafi que ainda permaneciam na Líbia, apesar do avanço rebelde.

Os dois lados negociavam há dias uma tentativa de encerrar o impasse sobre Jmayl e organizar trocas de prisioneiros, em meio a uma atmosfera de desconfiança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.