Rebeldes líbios controlam a maior parte de Trípoli

Tanques do governo líbio e franco-atiradores representavam a única resistência em poucas áreas de Trípoli nesta segunda-feira, depois que rebeldes avançaram até o centro da cidade e foram recebidos com entusiasmo por multidões que saudavam o fim dos 42 anos do regime de Muammar Gaddafi.

REUTERS

22 de agosto de 2011 | 07h11

Os rebeldes se aproximavam do complexo de edifícios governamentais onde estaria Gaddafi.

Os líderes dos insurgentes estavam negociando com o Tribunal Penal Internacional, de Haia, a entrega de um dos filhos de Gaddafi, Isaif al-Islam, que foi detido na noite de domingo, informou a TV al-Arabiya nesta segunda-feira, sem citar a fonte.

Em junho o tribunal de Haia emitiu um mandado de prisão contra Gaddaf, seu filho Saif e o chefe da inteligência líbia, Abdullah al-Senissi, sob a acusação de crimes contra a humanidade, depois que o Conselho de Segurança da ONU encaminhou a questão para a corte, em fevereiro.

Em uma mensagem de áudio feita no domingo, Gaddafi, de 69 anos, fez um chamado aos civis para que pegassem em armas contra os "ratos" rebeldes, afirmou que estava na cidade e ali ficaria "até o fim".

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAREBELDESFILHO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.