AFP
AFP

Rebeldes prendem sírios leais ao governo de Assad em Alepo e Idlib

Vídeo divulgado no Youtube mostra rebeldes vigiando detidos em um pátio de escola

Reuters, Reuters

27 de julho de 2012 | 15h53

BEIRUTE - Rebeldes sírios prenderam dezenas de oficiais, soldados e milicianos pró-governo nesta semana na província de Idlib e na cidade de Alepo, onde uma grande batalha é esperada, disse o Observatório Sírio para Direitos Humanos nesta sexta-feira, 27. Um vídeo publicado no YouTube mostrou rebeldes com armas Kalashnikovs da "Brigada Tawhid (monoteísta)" vigiando os detidos que foram alinhados em quatro grupos em um pátio de uma escola. Uma voz oculta conta que eles haviam sido detidos em Alepo.

Veja também:

link Tropas e rebeldes sírios devem se enfrentar nos próximos dias em Alepo

link EUA dizem que Síria parece estar planejando massacre em Alepo

A voz dos detidos tremia quando eles falavam. Um deles disse que era coronel, outro disse ser major e vários se identificaram como shabbiha, um termo usado pela oposição para descrever milicianos que são leais ao presidente Bashar Assad e estão lutando ao lado de suas tropas.

No final do vídeo, uma voz rebelde afirmou: "O Exército Livre vai exterminar todos os shabbiha, se Deus quiser". Um rebelde do grupo disse que os detidos estavam seguros e foram transferidos para um local não identificado no campo em torno de Alepo.

Veja o vídeo:

Assad tem lutado para esmagar uma revolta contra seu governo que já dura 16 meses, começou com manifestações pacíficas, mas se tornou uma revolta militarizada. Pelo menos 18.000 pessoas foram mortas nos distúrbios em todo o país.

Na província de Idlib, rebeldes e forças de segurança do governo se enfrentaram por pelo menos oito horas, quando rebeldes detiveram 50 soldados e tomaram um prédio de segurança na cidade de Maarat al-Numan.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.