Recém nomeado primeiro vice-presidente do Irã deixa o cargo

Presidente iraniano terá que enfrentar a falta de legitimidade de seu novo Governo, dizem opositores

EFE

25 de julho de 2009 | 06h53

O novo primeiro vice-presidente do Irã, Esfandiar Rahim Mashai, deixou o cargo depois que o líder supremo, o aiatolá Ali Khamenei, pedisse sua saída em carta dirigida ao presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad. Segundo a agência local "Mehr", o primeiro assistente do presidente, Mojtaba Hashemi Samare, deu a informação na noite desta sexta-feira após um ato religioso celebrado em Teerã.

 

No meio deste mês, Ahmadinejad - que ainda não tomou posse de seu novo mandato após as controversas eleições de junho - anunciou as primeiras mudanças em seu gabinete, num gesto considerado "apressado" por seus próprios aliados.

 

Durante uma visita a Mashhad, no nordeste do Irã, Ahmadinejad nomeou Mashai, um velho amigo de colégio, como o primeiro vice-presidente, o que provocou críticas entre os conservadores. Os clérigos do Parlamento islâmico do Irã anunciaram na quarta-feira passada que pediriam ao líder supremo, o aiatolá Ali Khamenei, a demissão de Mashai.

 

As polêmicas declarações do então primeiro vice-presidente, que chamou o povo israelense de amigo do Irã, provocaram a reação dos clérigos de Qom, que pediram sua saída, enquanto Ahmadinejad o defendeu e disse que tais declarações eram posturas do Governo.

 

Agora, segundo opositores, o presidente iraniano terá que enfrentar a falta de legitimidade em seu novo Governo. Para alguns deles, a polêmica da nomeação de Mashai e sua renúncia sob a ordem do líder supremo é um ato teatral da linha dura no Irã para desviar a atenção da opinião pública da crise política que afeta atualmente o Irã.

Tudo o que sabemos sobre:
IRÃAHMADINEJAD

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.