Reduto de Gaddafi resiste sob contagem regressiva

As forças do novo governo líbio que cercam um dos últimos redutos de Muammar Gaddafi deram nesta terça-feira dois dias para que os moradores de Bani Walid deixem a cidade antes de iniciarem uma ofensiva militar.

MARIA GOLOVNINA, REUTERS

13 Setembro 2011 | 09h59

O prolongado impasse na cidade - terra da maior tribo líbia, a Warfalla - transformou esse obscuro oásis, 150 quilômetros ao sul de Trípoli, em um ponto focal na guerra civil do país, iniciada há sete meses.

Os combatentes do Conselho Nacional de Transição (CNT), estacionados no portão norte da cidade, querem subjugar Bani Walid, mas temem que uma tática agressiva demais provoque revolta na tribo Warfalla, dificultando os esforços pela criação de um governo nacional abrangente.

Uma rádio da vizinha Tarhouna tem feito um apelo para que a população busque áreas mais seguras.

"Não queremos matar ninguém, não queremos transformá-los em inimigos", disse o combatente Abumuslim Abdu, com cinturões de munição cruzados sobre o peito. "Estamos sob ordens dos nossos comandantes para agir com muito cuidado e evitar danos a civis."

O CNT já fez sucessivos ultimatos pela rendição de Bani Walid e outros bolsões de resistência, mas até agora evita uma ofensiva total. A litorânea Sirte, cidade natal de Gaddafi, e Sabha, nos confins do Saara, também continuam leais ao regime deposto.

Em Bani Walid, partidários de Gaddafi posicionaram franco-atiradores no centro da cidade e têm disparado foguetes e morteiros contra as posições do CNT. Combatentes e moradores dizem que muitas famílias locais continuam apoiando Gaddafi e hasteando desafiadoramente a bandeira verde do seu regime sobre suas casas.

Por outro lado, muitas famílias têm deixado Bani Walid em caminhonetes e carros abarrotados de bagagens. Combatentes do CNT estimam que metade da população civil tenha fugido para o norte, na direção de Trípoli e de Misrata.

Depois da tomada relativamente tranquila de Trípoli no mês passado, a inesperada resistência em Bani Walid intriga até os combatentes locais. Moradores dizem que muitos membros da tribo Warfalla temem retaliações por causa dos seus tradicionais laços com a tribo de Gaddafi.

O rochoso terreno local - diferente do deserto plano que caracteriza grande parte da Líbia - também contribui com o impasse militar na cidade. Por enquanto, as forças do Exército nacional e de brigadas locais anti-Gaddafi se aglomeram em torno de Bani Walid à espera de ordens para avançar.

Mais conteúdo sobre:
LIBIA BANIWALID CERCO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.