Rei da Jordânia faz rara visita a palestinos na Cisjordânia

O rei Abdullah, da Jordânia, chegou nesta segunda-feira a Ramallah para uma rara visita à Cisjordânia, território ocupado por Israel e que os palestinos reivindicam como parte de um eventual Estado seu.

ALI SAWAFTA, REUTERS

21 de novembro de 2011 | 11h04

Abdullah, que critica o atual impasse no processo de paz entre israelenses e palestinos, percorreu de helicóptero os cerca de 75 quilômetros entre Amã e Ramallah, onde se reuniu com o presidente palestino, Mahmmoud Abbas.

Foi a primeira visita dele à Cisjordânia desde 2000.

"A visita ocorre no contexto do apoio da Jordânia à Autoridade Palestina e ao povo palestino para que obtenham os direitos nacionais palestinos e um Estado independentes", disse uma fonte do palácio real jordaniano no domingo à Reuters.

A Jordânia, que controlava a Cisjordânia até a guerra de 1967 no Oriente Médio, é um dos poucos países árabes que reconhecem Israel, embora muitos dos seus habitantes sejam descendentes dos palestinos que se tornaram refugiados no conflito que levou à fundação do Estado judeu, em 1948.

O governo de Abdullah teme que mais instabilidade na região possa levar a novo influxo de palestinos para a Jordânia, o que agravaria o problema da falta de recursos e aumentaria as tensões com os jordanianos.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDABDULLAHCISJORDANIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.