Representante do FMI no Afeganistão morre em atentado, diz órgão

O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou nesta sexta-feira que o seu representante residente no Afeganistão foi uma das vítimas de um atentado suicida em Cabul que matou até 15 pessoas.

Reuters

17 de janeiro de 2014 | 21h00

Wabel Abdallah, libanês de 60 anos, chefiava o escritório do FMI na capital afegã desde 2008. Ele foi morto no ataque desta sexta-feira em um popular restaurante libanês em Cabul.

"É uma notícia trágica e nós, do Fundo, estamos todos devastados", disse o diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, em comunicado.

Islâmicos militantes insurgentes do Taliban reivindicaram a responsabilidade pelo ataque no distrito de Wazir Akbar Khan, que abriga muitas embaixadas e restaurantes para expatriados.

(Reportagem de Anna Yukhananov)

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOFMIMORRE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.