Retirada de forças dos EUA deixa Iraque independente, diz premiê

Nouri al-Maliki diz que seu país 'é soberano' e que forças de segurança podem assumir proteção

Reuters

31 de agosto de 2010 | 07h54

Joe Biden e Nouri al-Maliki se encontram em Bagdá.

 

BAGDÁ - O primeiro-ministro do Iraque, Nuri al-Maliki, disse nesta terça-feira, 31, que o país obteve a independência com o fim das operações de combate dos EUA e que as forças de segurança iraquianas irão agora enfrentar todas as ameaças, sejam internas ou externas.

"Hoje o Iraque é soberano e independente", afirmou Maliki a iraquianos em um pronunciamento televisionado para marcar a transição das forças dos EUA. As tropas americanas passam a partir desta terça-feira a atuar na orientação e assistência em vez de liderar o combate ontra a insurgência sunita e as milícias xiitas.

"Nossas forças de segurança vão assumir a liderança para garantir a segurança e a proteção do país e remover todas as ameaças que surjam, sejam internas ou externas", disse Maliki.

 

A última brigada de combate dos EUA deixou o Iraque há cerca de duas semanas. Aproximadamente 50 mil soldados americanos permanecerão no país para treinamento e apoio logístico e só devem realizar ações militares se assim for solicitado pelo governo iraquiano.

 

Na noite desta terça, o presidente dos EUA, Barack Obama, fará um discurso formalizando o fim das operações militares no país árabe. A retirada das tropas era uma promessa de campanha do mandatário.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueal-MalikiBidenEUAretiradatropas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.