Rice critica Carter por reunião com o Hamas

A secretária norte-americana de Estado,Condoleezza Rice, criticou na terça-feira o ex-presidente dosEstados Unidos Jimmy Carter por conversar com o grupo islâmicoHamas, o que segundo ela não ajuda os palestinos a chegarem aum acordo de paz com os israelenses. "Os Estados Unidos não vão tratar com o Hamas e certamentedissemos ao presidente Carter que não achamos que a reunião como Hamas iria ajudar os palestinos", disse Rice no intervalo deuma conferência reunindo grandes potências e vizinhos doIraque. Carter se encontrou no fim de semana na Síria com o líderexilado do Hamas, Khaled Meshaal. Ele tenta atrair o grupo, quegoverna a Faixa de Gaza, para o processo de paz que envolve ogoverno de Israel e a Autoridade Palestina, sob controle daFatah, que administra a Cisjordânia. Rice e outras autoridades dos EUA manifestaram apreocupação de que o encontro de Carter com Meshaal iria apenascomplicar as atuais negociações, já bastante lentas. Washingtonespera que um acordo que leve ao Estado palestino seja definidoainda durante o governo de George W. Bush, que termina emjaneiro. "Queríamos garantir que não haja confusão e que não haja asensação de que o Hamas é de alguma maneira uma parte nasnegociações de paz que Abu Mazen [Mahmoud Abbas, presidentepalestino] manteve com o primeiro-ministro israelense, [EhudOlmert]", disse Rice. "Para que novamente não haja confusão: [Abbas] é aliderança palestina que está comprometida com a paz, querenunciou à violência e que negociou com o governo israelense",disse Rice. Na segunda-feira, Carter negou ter sido aconselhado peloDepartamento de Estado a não ir à região. Rice o contradisse,dizendo que foi orientado firmemente a evitar a viagem. "Aconselhamos o presidente Carter contra ir à região eparticularmente contra ter contatos com o Hamas", disse ela. Carter, que em 1979 ajudou a negociar o primeiro acordo depaz de Israel com um vizinho árabe, o Egito, disse que a atualpolítica norte-americana de isolamento do Hamas "simplesmentenão está funcionando". Ele disse que o objetivo da viagem seriatentar superar o impasse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.