Sargento dos EUA pega prisão perpétua por execução de iraquianos

Um sargento do Exército dos Estados Unidos foi sentenciado a prisão perpétua pela morte de quatro detentos iraquianos em Bagdá, disse o Exército nesta segunda-feira.

REUTERS

30 de março de 2009 | 19h01

O primeiro-sargento Joseph Mayo, de 27 anos, foi considerado culpado por "conspiração para crime premeditado" em uma corte marcial em Vilseck, Alemanha, e também foi desonrosamente expulso, disse o Exército em comunicado.

O julgamento aconteceu na Alemanha, onde sua unidade está baseada e onde os EUA têm um de seus maiores centros logísticos e de transporte fora de seu território.

Em sua defesa, Mayo concordou em testemunhar em julgamento do sargento John Hatley, outro soldado norte-americano identificado por testemunhas como tendo participado da execução de prisioneiros desarmados, encontrados algemados, vendados e mortos perto de um canal em Bagdá, em 2007.

Três soldados já foram condenados por crimes relacionados ao incidente.

(Reportagem de Brian Rohan)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUESARGENTOPERPETUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.