Satélites mostram que Síria limpou área bombardeada por Israel

Imagens publicadas pelo NYT sugerem que Damasco limpou área numa tentativa de esconder atividade suspeita

Agências internacionais,

25 de outubro de 2007 | 20h04

Imagens de satélite publicadas na edição digital do New York Times desta quinta-feira, 25, mostram que as instalações em território sírio atacadas pela Força Aérea Israelense no mês passado não possuem mais traços de atividades nucleares, como alegavam analistas.Segundo o NYT, se comparadas com imagens de agosto, as fotos registradas nesta quarta-feira, 24, sugerem que terreno foi rapidamente limpo após os ataques israelenses. Em agosto, o que se via no local era um prédio alto e quadrado, com cerca de 100 metros de comprimento.  A Síria afirma ter sido atacada por caças israelenses em setembro; Israel não confirma. O governo sírio nega que o alvo do ataque tenha sido um reator nuclear, como alegavam fontes do governo dos Estados Unidos e israelense. Segundo Damasco, o local seria uma instalação militar vazia.De acordo com a reportagem do NYT, no entanto, as imagens sugerem que as autoridades sírias correram para desmontar a instalação logo após o ataque, no que seria, para os analistas ouvidos pelo jornal, uma admissão tácita de culpa. Isso porque a retirada do entulho que resultou do bombardeio torna mais difícil determinar que atividades eram realizadas ali, uma vez que inspetores nucleares internacionais pretendiam visitar o local.Para um dos analistas ouvidos pelo jornal, a limpeza da área em tão pouco tempo é extremamente suspeita. "Parece que a Síria tenta esconder e destruir evidências de alguma atividade", disse ele.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaIsraeltensão nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.