Secretário de Defesa dos EUA faz visita surpresa ao Iraque

Robert Gates chega no dia em que pelo menos 23 morreram em atentado suicida no norte do país

Associated Press e Reuters,

10 de fevereiro de 2008 | 16h52

O secretário de Defesa americano, Robert Gates, chegou neste domingo, 10, ao Iraque em uma visita surpresa para tratar da situação de segurança no país. A visita de Gates coincide com uma nova onda de violência no Iraque, onde pelo menos 23 pessoas morreram e 25 ficaram feridas em um atentado suicida contra um posto de controle provocado por milicianos sunitas. O ataque é mais um capítulo na série de ataques que atingem o norte do Iraque.  Gates disse a jornalistas que irá discutir o nível das tropas com o comandante das Forças Armadas dos EUA no Iraque, general David Petraeus. O general deve falar ao Congresso dos EUA em abril sobre possíveis cortes futuros nas forças norte-americanas no Iraque, caso a recente queda na violência se sustente. Gates, que chegou a Bagdá depois de comparecer a uma conferência sobre segurança na Alemanha, disse que iria parabenizar líderes iraquianos pelos progressos rumo à reconciliação política, como a aprovação da lei que permitirá a ex-membros do partido Baath, de Saddam Hussein, recuperarem seus empregos no governo e nas Forças Armadas. Atentado A explosão de um carro bomba neste domingo próximo a um posto de checagem em uma área de feira livre no norte de Bagdá, capital do Iraque, matou pelo menos 23 civis e deixou outros 25 feridos, segundo militares dos EUA. Os militares disseram que as forças americanas e iraquianas cercaram a área e que os feridos foram levado aos hospitais. Mais cedo, a polícia iraquiana disse que um carro bomba suicida tinha investido contra combatentes aliados dos EUA e forças de segurança do Iraque no posto de checagem em Yathrib, próximo a Balad, 80 km ao norte de Bagdá. A polícia e membros de um grupo contra os militantes da Al-Qaeda abriu fogo contra o veículo que acelerou em direção ao posto de checagem, mas o motorista detonou os explosivos próximo a algumas lojas distante cerca de 20 metros, de acordo com a política local. Eles informaram que 8 civis foram mortos e 20 ficaram feridos no ataque.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.