Seis explosões matam ao menos 11 em Bagdá

Seis explosões atingiram Bagdá nesta quinta-feira, matando pelo menos 11 pessoas e ferindo dezenas de outras, nos piores ataques na capital iraquiana em mais de um mês.

REUTERS

31 Maio 2012 | 09h25

Os atentados, incluindo a explosão de um caminhão-bomba em uma movimentada feira, interrompem semanas de relativa tranquilidade na capital, justamente num momento em que o frágil governo partilhado por xiitas, sunitas e curdos tenta encerrar uma crise que ameaçou despertar novamente as tensões sectárias no Iraque.

Na mais grave explosão, pelo menos nove pessoas foram mortas e 27 ficaram feridas na explosão de um caminhão de verduras perto de um restaurante da feira, no bairro xiita de Shula, zona nordeste da cidade.

Em outro ataque, um carro-bomba explodiu perto do veículo de um assessor do primeiro-ministro Nuri al Maliki, matando um civil e ferindo três pessoas na zona oeste, segundo fontes policiais e hospitalares. Não ficou claro se o assessor era o alvo do atentado.

No bairro de Amiriya, duas bombas explodiram junto a calçadas, matando uma pessoa e ferindo outras quatro. Explosões semelhantes feriram 14 pessoas em três outros bairros de população mista nas zonas oeste e sul.

A violência no Iraque diminuiu drasticamente desde o auge dos confrontos sectários, em 2006 e 2007, mas ainda assim atentados são comuns. Em meados de abril, 20 bombas explodiram em várias cidades do Iraque, deixando 36 mortos.

(Reportagem da redação de Bagdá)

Mais conteúdo sobre:
IRAQUE EXPLOSOES MORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.