Seis pessoas são assassinadas na Argélia, avisa imprensa local

São apontados como responsáveis supostos membros dos grupos fundamentalistas

Efe

09 de outubro de 2007 | 04h47

Nas últimas 48 horas seis pessoas, entre elas três militares, foram assassinadas por supostos membros dos grupos fundamentalistas nas províncias de Boumerdès e Buira, informou nesta terça-feira, 8, a imprensa argelina.   Um oficial e dois soldados morreram e outros cinco ficaram feridos na localidade de Taurga, na província de Boumerdès, por causa da explosão de dois artefatos, que estavam escondidos à beira de uma estrada, durante a passagem de uma caravana militar, segundo o jornal El Khabar.   Em Buira, um policial e dois civis morreram quando um comando terrorista penetrou em um comércio de alimentação na localidade e metralhou as oito pessoas que se encontravam no local. O policial, antes de morrer, usou sua arma e matou um dos assaltantes.   Pelo menos 60 pessoas perderam a vida de forma violenta até agora durante o mês do Ramadã, de acordo com uma apuração estabelecida com base em comunicados oficiais e informações da imprensa argelina.

Tudo o que sabemos sobre:
Argéliaterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.