Senador dos EUA defende queda do governo do Iraque

O governo do primeiro-ministro Nurial-Maliki deveria ser destituído pelo Parlamento, já que nãoconseguiu usar o reforço militar norte-americano para encontraruma solução política que leve ao fim da guerra, disse nasegunda-feira um influente senador norte-americano. "Espero que a Assembléia iraquiana, quando voltar a sereunir, em algumas semanas, vote pela saída do governo deMaliki e tenha a sabedoria de substituí-lo por umprimeiro-ministro e um governo que sejam menos sectários e maisunificadores", disse o democrata Carl Levin, presidente daComissão de Serviços Armados do Senado. Ele e seu colega John Warner, líder republicano nacomissão, acabam de passar dois dias no Iraque. Eles divulgaramuma nota conjunta na qual dizem que os políticos iraquianos nãoaproveitaram a margem de manobra conferida pela presençamilitar reforçada dos EUA para fechar os acordos necessáriospara trazer a paz para o país. "Não estamos otimistas com as perspectivas para essesacordos", disseram Levin e Warner na nota. Em teleconferência com jornalistas, Levin foi além,sugerindo que o Parlamento iraquiano vote uma moção dedesconfiança e substitua o governo de Maliki, que segundo eleestá baseado demais em lealdades e conexões sectárias. "Há um consenso de que não há solução militar e que só háuma solução política, e isso é mais verdade do que nunca, e aparalisia tem de chegar ao fim naquele governo para que hajauma solução política", disse Levin. Gordon Johndroe, porta-voz da Casa Branca, disse que oslíderes iraquianos estão reunidos na busca por uma soluçãopolítica. "Acreditamos que o primeiro-ministro Maliki e o ConselhoPresidencial poderão cumprir este importante trabalho, trabalhoque está sendo feito em nível local, no qual vemos umareconciliação de baixo para cima."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.