Série de ataques deixa ao menos 16 mortos no norte de Bagdá

Autoridades dão conta de 14 feridos; seis soldados e três policiais estão entre as vítimas

Efe

29 de julho de 2010 | 12h41

Soldados cercam local onde ocorreu um dos ataques.

 

BAGDÁ - Pelo menos 16 pessoas morreram, entre elas seis soldados e três policiais, e outras 14 ficaram feridas em uma série de ataques no norte de Bagdá, informaram nesta quinta-feira, 28, fontes do Ministério do Interior iraquiano.

 

Segundo as fontes, um grupo de homens armados atacou um posto de controle no bairro de Al-Azamiya e, quando patrulhas militares e policiais se aproximaram do lugar, cinco bombas explodiram. As fontes não descartaram que o número de mortos possa subir, devido à gravidade de alguns dos feridos.

 

Na província de Salah ad-Din, ao norte da capital, outros três soldados iraquianos e um civil morreram em incidentes separados, na zona de Sharqat. Os militares perderam a vida em um ataque perpetrado por um terrorista suicida a bordo de um veículo carregado com explosivos, contra um quartel a 280 quilômetros ao norte de Bagdá, que também deixou 11 feridos. O civil morreu pela explosão de um carro-bomba na mesma zona.

 

Em Mossul, a 400 quilômetros ao norte da capital, outras duas pessoas morreram em dois ataques separados de grupos armados que dispararam em suas vítimas com pistolas com silenciadores.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueatentadoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.