Sete peregrinos xiitas são mortos por atiradores em Bagdá

Atiradores abriram fogo contra peregrinosxiitas em Bagdá neste domingo e mataram sete deles enquantomilhares de pessoas percorriam o caminho até um santuário nacapital iraquiana, informou a polícia local. Forças iraquianas reforçaram a segurança ao redor dodistrito de Kadhamiya, no noroeste de Bagdá, às vésperas de umagrande peregrinação religiosa xiita esta semana, disse umporta-voz do exército. A polícia disse que os peregrinos que foram mortos estavama pé. Aparentemente eles vinham de cidades do sul do Iraque,que é majoritariamente xiita. Peregrinos xiitas têm sido alvo frequente de militantessunitas da Al Qaeda, que consideram o ramo xiita da religiãoherético. Mas recentes eventos religiosos xiitas transcorreram emrelativa paz, e a violência no Iraque alcançou seus menoresníveis em quatro anos. Era esperado que a peregrinação anual à área de Kadhamiya,localidade que abriga um santuário reverenciado, atraísse maisperegrinos do que o normal por causa da segurança aprimorada,declarou o general Qassim Moussawi, porta-voz das forçasiraquianas. "Esperamos pelo menos um milhão de pessoas, com certeza umaporcentagem maior do que o ano passado", disse Moussawi em umaconferência de imprensa antes do surgimento de relatos doatentado aos sete peregrinos. Milhares de peregrinos já chegaram a Bagdá para o evento,que atinge seu ápice na terça-feira. A peregrinação marca amorte de um dos doze imãs do islamismo xiita. A peregrinação de Kadhamiya de 2005 foi manchada por umadas maiores perdas de vidas em um único incidente desde ainvasão liderada pelos EUA em 2003, quando boatos de um ataquea bomba criaram pânico entre os peregrinos que cruzavam umaponte que leva ao santuário. Cerca de mil pessoas morreram. A ponte ficou fechada desde então, mas deve ser reaberta embreve após a peregrinação deste ano. Outras pontes e estradasque levam a Kadhamiya foram fechadas para o evento, e um toquede recolher será imposto aos veículos, informou Moussawi. As forças de segurança destacadas para o evento incluem umaequipe de guardas femininas para revistar mulheres, já queestas realizaram numerosos ataques suicidas em meses recentes,muitas no nordeste da província de Diyala. A peregrinação de Kadhamiya é um de vários eventosreligiosos no calendário xiita, que atraíram milhões desde aqueda do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein. O líder sunitarestringia a participação nestes eventos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.