Síria acusa EUA de prolongar crise no Líbano com navio de guerra

A Síria acusou os Estados Unidos nestesábado de prolongar a crise no Líbano por enviar um navio deguerra para a costa do país, e disse que Washington não podeimpor uma solução "exibindo sua força". Na primeira reação do governo de Damasco ao anúncio feitopor Washington, na quinta-feira, sobre o envio do USS Cole, oministro das Relações Exteriores da Síria, Walid al-Moualem,afirmou que a força não é uma resposta aos problemas políticosno Líbano. "Temos dito que os Estados Unidos estão obstruindo asolução política no Líbano, e a presença deste navio comprovaisso", afirmou Moualem depois de reunião com Amr Moussa, osecretário-geral da Liga Árabe. "Aqueles libaneses que apostam na exibição de força dosEstados Unidos ficarão desapontados. Washington não pode impora solução que quer. A solução deve ser baseado num consensolibanês", disse Moualem a repórteres.A luta de 15 meses pelo poder no Líbano se tornou num teste defoçar entre o governo pró-Ocidente e a oposição liderada peloHezbollah. A Síria e o Irã apoiam o movimento xiita. Os Estados Unidos sugeriram que a maioria parlamentarlibanesa, que tem seu apoio, eleja um novo presidente por contaprópria. O posto está vago desde novembro. (Reportagem de Khaled Yacoub Oweis)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.