Síria bane burca em universidades

Ministro da Educação do país muçulmano restringe véus em faculdades

estadão.com.br

19 de julho de 2010 | 10h29

DAMASCO - O governo da Síria proibiu nesta segunda-feira, 19, o uso de véus islâmicos que cubram o todo o rosto feminino, como a burca, nas universidades do país. Segundo o ministro da Educação, Ghiyath Barakat, a prática contraria is valores acadêmicos e tradições das universidades sírias.

Veja também:

especialTeste seus conhecimentos sobre véus islâmicos

Segundo a BBC, a medida é uma resposta ao pedido de pais de alunos. A polêmica sobre o uso de véus tem provocado polêmica em países da Europa Ocidental, como França, Dinamarca e Bélgica.

Em 2009, o proeminente clérigo egípcio Mohammed Sayed Tantawi proibiu o uso de burcas na Universidade de Al-Azhar, um dos centros de estudos islâmicos sunitas mais respeitados do mundo.

No começo deste mês, a Câmara dos Deputados da França aprovou a proibição do uso da burca em público. A medida deve ser votada pelo Senado em setembro.

Ao contrário de outros países muçulmanos, como o Irã e a Arábia Saudita, a Síria tem um governo laico.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriavéus islâmicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.