Síria confirma proposta de Israel para devolver Colinas de Golan

Presidente Bashar Assad dá primeiros detalhes da negociação com israelenses mediada pela Turquia

Agência Estado e Associated Press,

24 de abril de 2008 | 10h06

O presidente da Síria, Bashar Assad, confirmou nesta quinta-feira, 24, ter sido informado pela Turquia de uma proposta israelense para devolver as Colinas de Golan. Em troca, os países realizariam um acordo de paz. As declarações do líder sírio fornecem os primeiros detalhes sobre a mediação da Turquia. Israel até agora não comentou a suposta oferta.   Veja também: Colonos judeus dizem que nunca deixarão Colinas de Golan   Assad concedeu entrevista ao jornal Al-Watan, do Catar, publicada nesta quinta-feira. Ele afirmou que discutirá detalhes do caso com o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, quando este visitar Damasco, no sábado. Assad sugeriu que não haverá negociações diretas com os israelenses antes de a nova administração dos Estados Unidos assumir.   Israel ocupou as colinas sírias do Golan - assim como a Cisjordânia, a Faixa de Gaza e Jerusalém Oriental - durante a Guerra dos Seis Dias, travada em 1967. As conversações de paz entre Síria e Israel foram suspensas em 2000, justamente por causa da posse sobre as colinas. Israel queria manter uma estreita faixa de terra ao longo do Mar da Galiléia, para garantir o controle sobre vitais fontes de água.   Funcionários diplomáticos ocidentais, que confirmaram o envio da mensagem, disseram ao jornal Jerusalém Post na quarta-feira que Israel deixou claro que para qualquer acordo de paz a Síria necessita acabar com seu apoio ao Hamas, expulsar de Damasco o líder do grupo radical palestino, Khaled Meshaal, e cessar seu suporte ao grupo xiita libanês Hezbollah.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaIsraelTurquiaGolan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.