Síria diz que rebeldes sequestraram dois bispos

Dois bispos sírios que haviam alertado sobre as ameaças à diversidade e tolerância religiosas no país foram sequestrados nesta segunda-feira por rebeldes armados na província de Aleppo, no norte do país, segundo a imprensa estatal.

DOMINIC EVANS, Reuters

22 de abril de 2013 | 19h32

A agência de notícias Sana disse que dois arcebispos de Aleppo, Yohanna Ibrahim (da Igreja Ortodoxa Siríaca) e Paul Yazigi (da Igreja Ortodoxa Grega), foram capturados por "um grupo terrorista" na aldeia de Kfar Dael, onde estavam "realizando trabalho humanitário".

Abdulahad Steifo, integrante siríaco da Coalizão Nacional Síria, um grupo da oposição, disse que os religiosos foram sequestrados na estrada que liga Aleppo a Bab al Hawa, que fica na fronteira com a Turquia e está em poder dos rebeldes.

Os cristãos compõem menos de 10 por cento da população síria e, a exemplo de outras minorias religiosas, veem com preocupação a luta de insurgentes sunitas -incluindo aliados da Al Qaeda- contra o presidente Bashar al-Assad, que pertence à seita alauíta, uma variação do islamismo xiita.

(Reportagem adicional de Khaled Yacoub Oweis)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIABISPOSSEQUESTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.