Alepo Media Center/AP
Alepo Media Center/AP

Síria e oposição pedem que ONU investigue ataque com arma química

Autoridades dos EUA e Europa dizem que não há evidências de que tenha sido um ataque deste tipo

estadão.com.br,

20 de março de 2013 | 13h18

NAÇÕES UNIDAS - A Síria pediu nesta quarta-feira, 20, ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que seja feita uma investigação independente sobre um suposto ataque com armas químicas por "grupos terroristas" perto da cidade de Aleppo, disse o embaixador da Síria na organização, Bashar Ja'afari.

"O governo sírio pediu ao secretário-geral das Nações Unidas para formar uma missão técnica especializada, independente e neutra para investigar o uso de armas químicas contra civis ontem (terça) por grupos terroristas que operam na Síria", disse a jornalistas Ja'afari.

No mesmo dia, o principal grupo de oposição, a Coalizão Nacional Síria, também pediu que a ONU investigasse o ataque, alegando que teria partido de forças do governo. A coalizão pede que um grupo de investigadores seja enviado ao vilarejo atingido pelo suposto ataque.

O governo da Síria e os rebeldes acusaram-se mutuamente de lançar o ataque químico mortal na terça-feira, mas autoridades dos EUA e da Europa dizem que não há evidências indicando que tenha sido um ataque desse tipo. Se houver confirmação, seria a primeira vez em que esse tipo de armas teria sido usado no conflito que já dura dois anos.   Com informações da Reuters e da AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.