Síria quer expulsar todos os 'terroristas' em 2015, diz premiê

O primeiro-ministro da Síria disse neste domingo que o país quer expulsar todos os insurgentes do seu território em 2015 e que está preparado para apoiar qualquer iniciativa contra o extremismo global.

REUTERS

01 de fevereiro de 2015 | 11h05

Falando no Parlamento, Wael al-Halqi declarou que o principal objetivo sírio é "limpar todos os terroristas do seu território" neste ano e que iria "apoiar qualquer iniciativa para lutar contra o terrorismo global", segundo mostrou transmissão da TV estatal.

Ele afirmou que a Síria não iria permitir que seu inimigos "destruíssem uma terra de religiões e berço de civilizações" e elogiou o Exército pelos seus esforços.

A Síria tem repetido que deseja trabalhar com outros países para lutar contra os grupos armados no seu território. O governo descreve todas as forças adversárias como terroristas, ao contrário de países do Ocidente e seus aliados árabes que diferenciam os jihadistas extremistas dos combatentes rebeldes mais convencionais.

A revolta na Síria começou em 2011 com protestos contra o governo, que viraram uma guerra civil, em que diferentes grupos armados lutam contra os militares. Grupos extremistas como o Estado Islâmico e a Frente Nusra têm ganhado força.

(Por Sylvia Westall)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDSIRIATERRORISMO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.