Síria retoma obras em local bombardeado por Israel, diz grupo

A Síria levantou uma nova construçãoem um local bombardeado por Israel em setembro e que, segundoalguns analistas, abrigava um eventual reator nuclear, afirmouna segunda-feira um grupo independente de monitoramento. A nova obra podia ser vista em imagens de satélite captadasna quarta-feira e não se parece com um reator, disse DavidAlbright, presidente do Instituto para a Ciência e a SegurançaInternacional. O local poderia ser um armazém ou um abrigo paraesconder os trabalhos de escavação na área bombardeada,acrescentou. "Acreditamos ser improvável que se trate de um reator",afirmou Albright. "É muito pouco provável que eles estejamconstruindo um reator nuclear ali de forma secreta, quecomeçassem a reconstruí-lo e particularmente que o fizessem deforma tão rápida." A CIA não quis fazer comentários sobre o relatório. Israeladmitiu ter realizado o ataque de 6 de setembro, mas nãoforneceu detalhes a respeito do alvo, o qual, segundo algunsanalistas, poderia ser um reator nuclear ainda em fase demontagem. A Síria negou ter uma instalação do tipo e tampouco quis semanifestar a respeito do novo relatório. O país teria negado permissão para que inspetores daAgência Internacional de Energia Atômica (AIEA) comparecessemao local. Segundo o diretor-geral da agência, MohamedElBaradei, o governo sírio disse-lhe que a área abrigava umainstalação militar. O novo prédio ergueu-se depois de 24 de outubro, quandoimagens de satélite mostraram os destroços deixados pelobombardeio, disse Albright. "A construção apareceu de uma horapara outra, de forma que não pode ser nada muito elaborado." As fotos também mostram uma linha de trincheiras e pedaçosde cano que se estende do local até uma suposta instalação detratamento de água. Qualquer reator nuclear precisaria de umafonte de água para seu sistema de resfriamento e exaustão,afirmou o analista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.