Muzaffar Salman/Arquivo/Reuters
Muzaffar Salman/Arquivo/Reuters

Síria trocará prisioneiros civis por iranianos detidos com rebeldes

Chefe da agência humanitária turca IHH, Bulent Yildirim, está em Damasco para ajudar a coordenar o acordo

Reuters

09 de janeiro de 2013 | 08h12

ISTAMBUL - O governo sírio irá libertar 2.130 prisioneiros civis nesta quarta-feira, 9, em troca da libertação de 48 iranianos que estão cativos com rebeldes sírios, informou um membro do conselho da agência de ajuda humanitária turca IHH.

A brigada de rebeldes sírios al-Baraa prendeu os iranianos no início de agosto e inicialmente ameaçou matá-los. "A maioria dos prisioneiros que serão trocados pelos iranianos são cidadãos sírios, e há alguns turcos também", disse o membro do conselho da IHH Osman Atalay à Reuters. Cidadãos de outros países também estavam entre os liberados pelo governo sírio, afirmou ele.

O chefe da agência humanitária, Bulent Yildirim, que está em Damasco para ajudar a coordenar o acordo, disse que a troca de prisioneiros já havia começado, segundo Atalay.

Não houve confirmação do governo sírio. A agência de notícias estatal turca Anatolian disse que o acordo foi mediado por Turquia e Catar.

Os rebeldes afirmam que os prisioneiros eram Guardas Revolucionários enviados pelo Irã para ajudar as forças do presidente sírio Bashar Assad a oprimir a revolta. O Irã, um dos aliados mais próximos de Assad, disse que eles eram peregrinos que visitavam templos muçulmanos xiitas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.