Sírios encontram 13 corpos em cova coletiva em Deraa

Moradores de um vilarejo na Síria encontraram 13 corpos em uma cova coletiva perto da cidade de Deraa nesta segunda-feira, de acordo com os residentes do local.

KHALED YACOUB OWEIS E SULEIMAN AL-KHALIDI, REUTERS

16 de maio de 2011 | 20h00

Moradores de Deraa disseram que centenas de pessoas estão desaparecidas deste que tanques e soldados atacaram os manifestantes no mês passado em ofensiva do presidente Bashar al-Assad, que está há 11 no poder, contra os oposicionistas.

Os moradores afirmaram que agricultores, ao cavar em fazendas nos arredores da cidade, conseguiram encontrar os corpos decompostos de Abdullah Abdul Aziz Aba Zaid, 62, e quatro de seus filhos.

Segundo os moradores, eles encontraram também outros corpos: uma mulher, uma criança e seis homens, todos sem identificação. Não ficou claro quando eles morreram, mas moradores de Deraa disseram que dezenas de civis foram mortos durante ataque militar na zona antiga da cidade.

Grupos sírios e internacionais de defesa dos direitos humanos disseram que as forças policiais da Síria mataram pelo menos 700 civis em todo o país desde que os protestos começaram em Deraa no dia 18 de março.

As informações sobre a cova coletiva não puderam ser confirmadas de maneira independente.

Em Damasco, milhares de manifestantes marcharam pelo subúrbio Saqba, na segunda-feira à noite, depois do funeral de Ahmad Ataya, que morreu por conta dos ferimentos provocados pelos tiros das forças policiais contra uma manifestação pró-democracia na capital no mês passado.

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIACORPOSCOVA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.