Sobe para 49 o número de mortos em atentado no Iraque

Mulher-bomba detona artefato na região de mesquita xiita; ataque coincidiu com a vista de Cheney ao país

Agências internacionais,

18 de março de 2008 | 10h47

Subiu para 49 o número de pessoas mortas por uma mulher-bomba que atacou fiéis xiitas na cidade sagrada de Kerbala, informaram autoridades locais nesta terça-feira, 18. A explosão de segunda-feira em Kerbala foi o mais mortífero de uma série de ataques nos quais 78 iraquianos morreram em 24 horas, inclusive seis crianças atingidas por um morteiro enquanto jogavam futebol na zona leste de Bagdá. A violência coincidiu com as visitas do vice-presidente americano, Dick Cheney, e do candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, John Mccain, ao Iraque. O ataque aos fiéis xiitas em Kerbala ocorreu a apenas 800 metros do santuário ao imã Hussein, neto do profeta Maomé martirizado no século 7º. Além dos 49 mortos, dezenas de pessoas ficaram feridas. Segundo a BBC, o secretário de Saúde de Kerbala afirmou que entre as vítimas estavam peregrinos iranianos que iriam visitar o templo. O governador da província, Aqeel Khazali, afirmou que uma mulher foi a responsável pelo ataque. Segundo autoridades locais, ela detonou os explosivos que levava junto ao próprio corpo "não muito longe do túmulo do reverenciado mártir xiita". De acordo com autoridades iraquianas, há uma certa relutância de fundo cultural em revistar mulheres. Desde o início do ano, diversos atentados suicidas no Iraque foram cometidos por mulheres.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueatentadoKerbala

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.