Soldado iraquiano matou 2 militares dos EUA, dizem oficiais

Um soldado iraquiano abriu fogo contratropas norte-americanas durante uma operação conjunta em Mosul,no norte do país, em 26 dezembro, matando dois homens e ferindooutros três, além de um intérprete civil, disseram oficiais dosdois países neste sábado. Os militares dos Estados Unidos afirmaram que não está porque ele atirou, mas dois generais iraquianos disseram à Reutersque o agressor tinha ligação com grupos insurgentes sunitas. Acredita-se que tenha sido o primeiro caso em que umsoldado iraquiano matou deliberadamente integrantes das tropasnorte-americanas desde a derrubada do governo de SaddamHussein, em 2003. "O soldado iraquiano que supostamente abriu fogo fugiu dolocal, mas foi identificado por outros militares iraquianos edepois, aprendido. Dois soldados iraquianos estão agora presospor conta do incidente", disseram os militares. Desde então, os iraquianos tornaram mais rigorosa a seleçãode novos recrutas para Mosul e passaram a realizar checagensmais completas do histórico dos soldados já em atividade, deacordo com os generais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.