Soldado israelense seqüestrado está vivo, diz Hamas

Líder também ofereceu a Israel renovar uma oferta que fez há dez anos de atacar só alvos militares

Entrevista com

Efe,

31 de março de 2008 | 06h04

O chefe do Birô Político do Hamas no exílio, Khaled Mashaal, assegurou nesta segunda-feira, 31, que o soldado israelense Gilad Shalit, capturado por milicianos palestinos em 2006 e retido em Gaza, está vivo. "Gilad está vivo e o estamos tratando bem, mas Israel trata muito mal os prisioneiros palestinos que retém", afirmou Mashal em entrevista em Damasco à cadeia britânica Sky News. Esta é a primeira vez em quase um ano que sai uma informação sobre a vida do soldado, capturado em junho de 2006 em território israelense perto da fronteira com Gaza. Em suas declarações, Mashal também ofereceu a Israel renovar uma oferta que fez há dez anos de atacar só alvos militares. Segundo insistiu, se Israel aceitar esta proposta de não matar civis palestinos, o Hamas só atacará alvos militares israelenses.

Tudo o que sabemos sobre:
HamasIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.