Soldado norte-americano mata 5 colegas no Iraque

Um soldado norte-americano abriu fogo contra seus colegas em uma das principais bases dos Estados Unidos em Bagdá nesta segunda-feira, matando cinco pessoas, disse o Exército dos EUA.

REUTERS

11 de maio de 2009 | 14h46

"O atirador é um soldado dos EUA e está sob custódia", disse o porta-voz do Exército norte-americano no Iraque, tenente Tom Garnett.

Autoridades dos EUA planejam acusar formalmente o atirador ainda nesta segunda-feira.

O presidente dos EUA, Barack Obama, ficou chocado com a notícia e deseja uma investigação completa sobre o incidente, disse a Casa Branca.

"Claro que ele ficou triste em ouvir a notícia esta manhã", disse o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, durante coletiva de imprensa. "Ele ficou chocado com a notícia deste incidente e irá pressionar para que se saiba completamente o que aconteceu".

O tiroteio ocorreu às 14h horário local (8h horário de Brasília) em uma grande base localizada perto do aeroporto de Bagdá.

"Este é com certeza um fato inesperado e trágico", disse o porta-voz do Pentágono, Bryan Whitman.

"Toda vez que perdemos algum de nós, todos nós somos afetados", disse um porta-voz dos EUA em Bagdá, coronel John Robinson.

O número de soldados norte-americanos mortos no incidente é igual ao número de mortos em um ataque com um caminhão-bomba no norte do Iraque no mês passado, o incidente mais letal para tropas dos EUA em mais de um ano.

(Reportagem de Ryan Missy, com reportagem adicional de David Morgan em Washington)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEATAQUESOLDADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.