Solução imposta no Oriente Médio só agravará conflitos, diz Israel

Recado de chanceler é considerado como um aviso ao presidente dos EUA, Barack Obama

Reuters

20 Abril 2010 | 16h11

JERUSALÉM - O ministro de Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, disse nesta terça-feira, 20, que qualquer tentativa de impor uma solução aos conflitos o Oriente Médio resultaria em um conflito maior, o que foi considerado uma clara advertência ao presidente dos EUA, Barack Obama.

 

Veja também:

linkLaços entre EUA e Israel são inabaláveis, diz Obama

 

"Qualquer tentativa de forçar uma solução entre as partes sem estabelecer a confiança mútua somente aprofundará o conflito", disse Lieberman em uma reunião diplomática para celebrar o Dia da Independência de Israel.

 

Mesmo que não tenha feito referências aos EUA, a declaração parece ser uma resposta à recente especulação de que Washington poderia propor um acordo de paz sem negociações com palestinos e israelenses. Lieberman disse que antes de negociar um acordo final, será necessário o estabelecimento de uma "nova realidade" na qual Israel tenha segurança, os palestinos mais prosperidade e ambas as partes mais estabilidade.

 

Mais cedo, também nesta terça, Obama havia dito que os laços entre os EUA e Israel, aliados históricos, são "inabaláveis". Segundo o presidente americano, as relações bilaterais entre americanos e israelenses só devem melhorar no futuro.

 

Muitos países apoiam o acordo negociado na disputa por Jerusalém que satisfaça tanto palestinos quanto israelenses. O Estado judeu não quer abrir mão da cidade, tomada dos palestinos após a Guerra dos Seis Dias em 1967, enquanto os árabes reclamam a parte oriental da cidade como capital de seu futuro Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.